No dia 29 de dezembro, o Senado da Argentina irá votar o Projeto de Lei (Regulación del Acceso a la interrupción voluntaria del embarazo y a la atención postaborto)¹, de autoria do Presidente da República Alberto Fernandes, do Ministro da Saúde Ginés Gonzáles García, e da Ministra das Mulheres, Gêneros e Diversidades Sexuais, Elizabeth Alcorta, sendo assinado também por outros dois ministros de Estado. O referido projeto já foi aprovado pela Câmara dos Deputados por 131 votos a favor e 117 contra, e caso ele seja aprovado, em 2021, o aborto será livremente permitido e incentivado na Argentina, causando impacto negativo para os demais países da América Latina, incluindo o Brasil.

Os autores do projeto de lei não consideram que o nascituro tem vida, e o próprio Ministro da Saúde da Argentina afirmou que se o nascituro fosse um ser humano, estaríamos prestes a legalizar o maior genocídio já realizado na história.

 

Diante disso, o que podemos fazer para não permitirmos o maior genocídio da história?

1º. Compartilhe esta mensagem com os seus contatos;

2º. Envie um e-mail aos senadores da Argentina, pedindo para que não aprovem o aborto²;

3º. Grave um vídeo e poste-o no Instagram, e marque os senadores argentinos;

4º. Telefone para os gabinetes dos senadores da Argentina, pedindo para que não aprovem o aborto.

 

¹ Projeto de Lei: https://img.lagaceta.com.ar/adjunto/869316_20201117175141.pdf

² Lista completa dos e-mails, Instagrams, telefones e demais redes sociais de todos os senadores: http://www.pesquisasedocumentos.com.br/vida/senadores.pdf

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui